O que é DX?
 

Um experiente operador de DX-Pedições informa o que se deve e, sobretudo, o que não se deve fazer para "faturar" estações raras.

O presente artigo é retirado de um artigo bastante extenso, publicado na revista CQDL, de janeiro de 1990 sob o título: como se trabalha com sucesso uma rara estação DX?

O autor é Karl H. Hille - DL1VU, um expert no assunto. O artigo foi escrito para operadores de CW, mas também servem para os que operam SSB.

Durante a sua última DX-pedição, Karl, anotava os erros de seus contatos, daqueles que lhe contestavam. Ele diz que, mesmo não fornecendo o costumeiro e monótono 599 aos seus contatos, conseguiu chegar aos seus 100.000 QSO (contatos).

A seguir são apresentadas algumas regras que garantem o sucesso em "pile-ups" consideráveis.

------------------Os creditos da matéria estão no roda pé da página. PCP------------------------------

     

  1. JAMAIS chame em cima da freqüência da estação DX!

    Fique sempre ao lado mesmo que o outro não esteja operando "split".

    Nota: split é um condição em que a estação DX utiliza

    Diferentes frequências para transmissão e recepção.

    Exemplo: TX: 7005 Khz, RX 7008 kHz ou seja RX 3 UP.

    2. Obedeça às instruções da estação DX.

    Quando ela pede "up" você chama acima de sua freqüência, e quando ela pede "dwn", você chama abaixo.

    Quando ela chama: CQ AFRICA, você (se não estiver com o seu QTH na África) não pode chamá-la!

  2. JAMAIS chame no canal de escuta da estação DX (split) QRL? ou CQ!

    N.R. Estes "canais de escuta" podem estender-se até 20 a 30 kHz, geralmente para cima. Convém escutar bem antes de chamar CQ.

    Nota: CQ é chamada geral a todas as estações.

  3. Não chame sem pausas.

    Chamando continuamente a estação DX ela não terá chance de responder-lhe, mesmo que queira.

    Chame de vez em quando e ESCUTE COM ATENÇÃO!

  4. É melhor dar o seu indicativo DUAS VEZES em vez de três vezes. Assim haverá 33% menos QRM e 10% mais estações teriam chance para o contato com a estação DX.

As estações JA e CW chamam normalmente uma só vez e têm uma boa chance de serem atendidas imediatamente.

6. Não chamar com indicativo parcial (DZP em vez de PY2DZP). Isto sempre custa mais tempo e leva a perguntas. Há casos especiais: Ex. 7J6ZZZJD1 chamando apenas JD1.

7. Não colocar DE em frente ao seu indicativo.

Enquanto você transmitir DE algum outro já lhe passou para trás e "faturou" a figurinha!

Exemplo: DE PV7XX

8. Chamadas intervaladas de 20 em 20 segundos num "pile-up" praticamente não tem nenhuma chance de serem atendidas, mas "alegram" os outros pelo QRM que produzem.

NOTA: FAZENDO ISSO VOCÊ COM CERTEZA VAI DORMIR DE ORELHAS

BEM VERMELHAS.

9. Não tenha medo, durante uma operação "split", chamar um pouco longe da freqüência da estação DX.

Não fique grudado na QRG daquela estação.

Todos os operadores DX bem sucedidos têm coragem de chamar mais longe.

 

10. Totalmente errado chamar "?" quando o operador pouco experiente não conseguiu copiar o indicativo da estação DX. E é um atrevimento TRANSMITIR repetidamente "?" para obrigar a estação DX dar o seu indicativo.

Também é deselegante pedir "CALL?", muitas vezes algum tempo após o QSO. Tudo isto apenas identifica um "munheca" que quer fazer DX sem condições de copiar a mensagem.

Nota: CALL = indicativo de chamada (abreviatura de callsign)

11. O endereço para QSL consegue-se com "QSL?" ou "QSL INFO?". Normalmente consegue-se tudo isto apenas com uma escuta intensiva, sem atrapalhar com a pergunta.

A pergunta pelo endereço de QSL muito tempo após o QSO e, ainda, sem mencionar o seu próprio indicativo é deselegante e dificilmente terá sucesso.

Nota: QSL INFO = QSL INFORMATION = MANAGER = QUEM RESPONDE

PELO QSL DA ESTAÇÃO DX.

12. Nunca chamar, com impaciência, "CALL?", "VIA?" (para o endereço de QSL), ou "QTH?".

Isto só perturba e dificilmente será respondido pela estação DX.

13. Querer saber detalhes durante um QSO deste tipo ("pile-up") atrapalha e tira de outros a chance para o QSO.

14. Durante um QSO com uma estação rara de DX (figurinha) não caia na ignorância de fazer com ela um QSO padrão: GE DR OM - UR RST IS 599 - MY QTH... etc.

N.R. É possível fazer um QSO bem abreviado e ainda legível. Ex.: RST 599 - QTH... - OP... QSL VIA... BK.

Não transmitir os dados mais do que 2 vezes a não ser que o sinal esteja extremamente fraco.

NOTA: SEJA BREVE, O MUNDO TODO ESTÁ QUERENDO QSO COM

A ESTAÇÃO DX.

 

15. Transmita com a mesma velocidade da estação DX.

 

16. Sempre transmitir o RST em primeiro lugar. Depois vêm nome, QTH, etc. caso realmente necessário, mas nunca vice-versa.

17. Solicitações para também dar ponto para um amigo têm muito pouca chance, talvez 20%.

18. Transmissão "individualizada" (mudança de peso, vibro, etc.) gera necessidade de perguntas e indagações.

Pior ainda é quando alguém transmite emendando letras e palavras.

19. Permaneça mais um pouco na freqüência. Pode ser que a estação DX queira fazer alguma pergunta a você ou queira certificar-se do seu indicativo.

Não gire o botão tão rapidamente!

20. Evite, para todos os efeitos, sintonizar sua estação dentro do canal do DX ou em cima da freqüência da estação do DX. Este QRM é pior do que todos os outros.

Muitas vezes, a estação DX consegue identificar a estação que sintonizou e você jamais terá uma chance de fazer QSO com ela, pois simplesmente não irá responder-lhe mais, nem agora, nem NUNCA!

QRM = INTERFERÊNCIA DE OUTRAS ESTAÇÕES

 

 

21. Permaneça na sua freqüência! às vezes um QSY de apenas 0,5 kHz fará com que o seu sinal desapareça no meio de um "pile-up" violento. A estação DX certamente estará escutando com um filtro bastante estreito.

Isto pode-se perceber nas estações que não tem clarificador e terão que girar o botão de sintonia para lá e para cá.

QSY = MUDANÇA DE FREQUENCIA = TROCAR DE BANDA

22. Se a estação DX lhe perguntar, pôr exemplo: RST?, responda imediatamente. Qualquer pausa pode atrair novas chamadas e pode custar a você um QSO precioso.

23. Quando a estação DX chamar, pôr exemplo: DK1AA?, então responda só quando o seu indicativo for igual ou muito similar. Pode-se compreender que a esta pergunta poderia vir a resposta: DK1AT ou DK0AA.

Caso vir, entretanto, a resposta: ZV5VV ou WZ5XX, trata-se de "apressadinhos" que só causam QRM e nada mais.

24. Quando uma estação DX opera "split", forma-se entre aquela estação e os que lhe chamam uma área vazia.

Evite, para todos os efeitos, instalar-se naquela faixa para fazer o seu costumeiro CQ e operar seus QSO particulares.

Você perturbará a estação DX e os que a chamam e corre perigo de ser sobremodulado pela turma irada.

25. Não há absoluta necessidade de QRO! Uma chamada bem colocada e em tempo certo faz muito mais efeito do que um "trovão" de QRO no lugar errado e no momento errado.

N.R.: Já conseguimos "faturar figurinha" durante grande "pile-up" e com uma potência de apenas 5 watts para a antena!

OPINIÃO UNÂNIME, NINGUEM GOSTA DE:

 

26. Repetidores de RST. Ex.: MY RST WAS 599 - UR RST IS 579.

27. Os "filadores" de SKED - aqueles que querem combinar um encontro na hora e freqüência mais inconvenientes, exatamente quando o pobre operador quer descansar após 6 horas de operação contínua.

28. Os "loucos pôr QSY" que sempre querem passar para 21 MHz exatamente quando a propagação ficou boa para 14 MHz.

29. Os persistentes que diariamente querem trabalhar de novo aquela "figurinha", sem ter uma razão plausível para isto. Ele tira de outros a chance de operar com maior facilidade.

30. O princípio básico do operador DX bem sucedido é: ESCUTAR, ESCUTAR e mais uma vez, ESCUTAR. Ele transmite somente quando realmente vale a pena.

31. A "figurinha" possui uma arma secreta e terrível para livrar-se para sempre do "macanudo" inconveniente: ele o trabalha e contesta, mas "esquece" de registrá-lo no seu LOG.

O cartão QSL, então, retorna com a observação discreta: SORRY - NOT IN THE LOG!

FONTE: Revista Eletrônica Popular, vol. 104, n 1, pags. 56/57.